Uno Sporting é cheio de mimos e cabe em muitos bolsos

GAROPABA – UM CAPRICHO DA NATUREZA
19 de janeiro de 2016

Uno Sporting é cheio de mimos e cabe em muitos bolsos

Novo Uno Sporting começa em R$ 36.650; com todos os opcionais chega a R$ 46.935 (crédito: Divulgação)
Novo Uno Sporting começa em R$ 36.650; com todos os opcionais chega a R$ 46.935 (crédito: Divulgação)

Novo Uno Sporting começa em R$ 36.650; com todos os opcionais chega a R$ 46.935 (crédito: Divulgação)

Mas a maioria dos opcionais são pagos à parte; destaque para o sistema de câmbio robotizado Dualogic Plus, que agrega um conjunto de botões no console (em lugar de alavanca) e borboletas no volante

Por Evaldo Pighini (*)

Para quem gosta de carros esportivos, mas não tem muito dinheiro para investir na compra de um, o Uno Sporting surge como uma boa opção, agora mais ainda que o carro passou a incorporar equipamentos inéditos em relação a versões anteriores, como o eficiente e moderno câmbio robotizado Dualogic Plus, idêntico ao usado pela Fiat na Ferrari F1 (a Ferrari é subsidiária da montadora italiana). Fora do pacote básico, esse opcional custa cerca de R$ 3 mil e proporciona, além de comodidade, certo requinte ao interior do carro por não possuir alavanca que deu lugar a botões no console. O sistema de cambio conta ainda com borboletas junto ao volante para trocas manuais de marchas, um conjunto similar ao do cobiçado Alfa Romeo 4C. Elogio à parte é o funcionamento do sistema de embreagem, sem dúvida o melhor entre outros comercializados no Brasil.
À convite da Fiat experimentamos o Uno Sporting. Muito mais que o desempenho, chama a atenção o acabamento e design do carro.
Por dentro, o destaque da versão Sporting é o acabamento escuro do teto contraposto por detalhes vermelhos no painel de instrumentos e nas maçanetas das portas. O console, apesar de todo em plástico, tem bom acabamento texturizado, apesar de aparentar algumas rebarbas. O detalhe negativo é a fragilidade do porta-luvas e do porta-óculos.
Já o quadro de instrumentos tem boa visualização, mas peca um pouco a posição do conta-giros que é meio descentralizado, talvez por conta da tela LCD que fica no centro do velocímetro analógico, que reúne diversas informações do computador de bordo, como consumo de combustível, indicador de troca de marchas e até um velocímetro digital. O carro conta ainda com uma central multimídia com monitor de 3,5”, que não possui tela sensível ao toque e navegador. O volante está com novo design e tem boa pegada. A Fiat também finalmente reposicionou os comandos dos vidros para as portas, que antes ficavam no painel central na versão anterior e incluiu o cinto de três pontas no banco detrás para o passageiro que vai no meio. Os bancos também apresentam uma boa ergonomia. A segurança do carro passa por itens como airbags frontais e freios ABS.

O quadro de instrumentos tem boa visualização e conta com tela LCD que fica no centro do velocímetro analógico (crédito: Divulgação)

O quadro de instrumentos tem boa visualização e conta com tela LCD que fica no centro do velocímetro analógico (crédito: Divulgação)

O preço do novo Fiat Uno Sporting parte dos R$ 36.650 (acrescentando opcionais que não são de série ele pode chegar aos R$ 46.935) e é uma boa opção para quem deseja um compacto confortável e com visual diferenciado, ideal para o dia-a-dia, por causa da presença de equipamentos interessantes e do câmbio Dualogic Plus. Porém, contraditoriamente, o carro fica devendo no item esportividade que é prejudicado pela presença do motor 1.4 – a Fiat bem que poderia pensar no motor 1.6 (do Punto, por exemplo), que daria à versão um pouco mais torque, que é ressentido principalmente nas retomadas de velocidade. Em movimento, o hatch, que é equipado com motor 1.4 Evo Flex de 85/88 cv e 12,4/12,5 kgfm com gasolina e etanol, gasta mais de 14s para ir de 0 a 100, o que ocorre, além do baixo torque, também pela demora que a caixa de câmbio robotizada apresenta nas trocas de marchas, deficiência com pode ser amenizada se o condutor apelar para troca manual através das borboletas no volante, um recurso até muito cômodo.
Em nosso teste, abastecido com etanol, o Uno Sporting fez na cidade 7,8 km/l e, na estrada, 10,5 km/l. Embora, como dito anteriormente, o carro peque nas retomadas de velocidade, ele sustenta bem a velocidade depois de embalado.
O nosso veredicto é que o codinome “sporting” dado à essa versão do Uno se justifica mais pelo visual e alguns itens distintos, como faixa adesiva nas portas e para-choques exclusivos com dupla saída de escapamento centralizada, além de rodas de liga leve de 15 polegadas. Porém, para quem quer um carro com cara de esportivo e não pode pagar o preço, o Uno Sporting é uma boa opção, além de quê, tem uma manutenção relativamente barata.

Sistema Dualogic Plus: como funciona?

O câmbio é um moderno e automatizado Dualogic acionado por botões D (Drive), N (Neutro), R (Ré), A/M (Automático/Manual) e S (Sport)

O câmbio é um moderno e automatizado Dualogic acionado por botões D (Drive), N (Neutro), R (Ré), A/M (Automático/Manual) e S (Sport)

Em relação à versão anterior, a Fiat promoveu a troca da alavanca do câmbio automatizado Dualogic no Uno 2015 por um sistema composto por botões no console, parecido ao utilizado pela transmissão automatizada esportiva de dupla embreagem da Ferrari F1. Chamada de Dualogic Plus, a caixa equipa alem do Uno Sporting, também o Way. O funcionamento do sistema mudou pouco, só que em vez de posicionar a alavanca, o condutor precisa apertar um dos botões para selecionar a marcha desejada. Cada tecla corresponde a letras (e ações) exibidas no painel da transmissão: D (Drive), N (Neutro), R (Ré), A/M (Automático/Manual) e S (Sport), esta última funciona somente com o cambio no modo Drive com a função Automática ativada. Na posição Drive com a opção Manual, as trocas são feitas por aletas atrás do volante. Esse sistema permite trocas muito mais suaves e pontuais que outros carros da Fiat equipados com transmissão automatizada.

Uno Sporting – Dados do fabricante

Uno 4

Motor 4 cilindros, dianteiro, transversal, flex; Cilindrada 1.368 cm3; Potência (E) 88 cv a 5.750 rpm; Torque (E) 12,5 mkgf a 3.500 rpm; Câmbio robotizado, 5 marchas; Tração dianteira; Comprimento 3,81 m; Largura 1,67 m; Altura 1,48 m; Entre-eixos 2,37 m; Suspensão dianteira McPherson; Suspensão traseira eixo de torção; Porta-malas 290 litros; Peso 1.023 kg.
Itens de série
• Direção hidráulica, airbag duplo, ABS, Lane Change, limpador e desembaçador do vidro traseiro, ESS (sinalização de frenagem de emergência), Welcome Moving, brake light, vidros elétricos dianteiros com one touch e antiesmagamento, travas elétricas nas portas, volante com regulagem de altura, faróis de neblina, ambiente interno na cor preta, entre outros. Itens como o cambio automatizado Dualogic e o sistema de som estão na lista de opcionais.

(*) O jornalista experimentou o carro à convite da Fiat.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *